Banco Mundial rebaixa projeções de crescimento global: países mais pobres são os mais atingidos

O Banco Mundial reduziu suas expectativas de crescimento econômico global para este ano em um novo relatório. Ele diz que, embora o cenário para os países mais pobres deva se estabilizar em 2020, o ímpeto econômico continua fraco.

Os riscos para as economias emergentes e em desenvolvimento incluem o aumento das barreiras comerciais, o investimento lento e a desaceleração econômica nos países mais ricos. “Um crescimento econômico mais forte é essencial para reduzir a pobreza e melhorar os padrões de vida”, disse o presidente do Grupo do Banco Mundial, David Malpass, em um comunicado divulgado na terça-feira.

É urgente, acrescentou, que os países façam reformas significativas para melhorar o clima para os negócios e atrair investimentos. “Eles também precisam priorizar a administração da dívida e a transparência, de modo que uma nova dívida seja acrescentada ao crescimento e ao investimento”.

Todas as regiões afetadas pela desaceleração

Entre as economias desenvolvidas, a Zona do Euro terá a maior desaceleração, devido às exportações e investimentos mais fracos, com crescimento em torno de 1,4% em 2020-2021. Quanto aos Estados Unidos, um crescimento de 2,5% em 2019, cairá para 1,7% no ano que vem.

Nos mercados emergentes, a taxa de crescimento projetada de 4% para 2019 representa uma baixa de quatro anos, e várias economias estão enfrentando o estresse financeiro e a incerteza política. No entanto, espera-se uma recuperação no próximo ano, com uma taxa prevista de 4,6% para 2020. O Banco Mundial recomenda no relatório que esses países precisem encontrar um equilíbrio cuidadoso entre os empréstimos para promover o crescimento e evitar os riscos associados ao endividamento excessivo.

“Enquanto quase todas as economias enfrentam ventos desfavoráveis, os países mais pobres enfrentam os desafios mais difíceis devido à fragilidade, isolamento geográfico e pobreza arraigada”, disse Ceyla Pazarbasioglu, vice-presidente do Banco Mundial para o Crescimento Equitativo, Finanças e Instituições. “A menos que possam entrar em uma trajetória de crescimento mais rápida, a meta de reduzir a pobreza extrema em 3% até 2030 permanecerá inacessível.”

As advertências do Banco Mundial surgem poucos dias depois de o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas publicar o relatório do SEP (World Economic Situation and Prospects), que mostra que todas as principais economias desenvolvidas e a maioria das regiões em desenvolvimento enfraqueceram as perspectivas de crescimento. crescimento.

Com informações do Banco Mundial

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

English EN Portuguese PT Spanish ES