Estônia entra na categoria de fortes inovadores na Europa pela 1a vez. Suécia é a líder.

Com base nas suas pontuações, os países da UE dividem-se em quatro grupos de desempenho: líderes de inovação, inovadores fortes, inovadores moderados e inovadores modestos. A Suécia é o líder de inovação da UE em 2019, seguida pela Finlândia, Dinamarca e Holanda. O Reino Unido e Luxemburgo caíram do topo do status de líder em inovação para o grupo de inovadores fortes, enquanto a Estônia se junta ao forte grupo de inovadores pela primeira vez.

Estônia foi classificada como um dos maiores inovadores da Europa, apesar de uma pontuação que coloca o país abaixo da média européia, nos placares de inovação da UE de 2019 publicados pelo programa da Comissão Européia.

As barras mostram o desempenho dos países em 2018 em relação ao da UE em 2018.

Apesar de sua reputação cuidadosamente cultivada de ser um país das maravilhas digitais, a economia estoniana, especificamente o setor privado, ficou para trás nas médias europeias durante anos em inovação, e também em pesquisa e desenvolvimento.

Agora, pela primeira vez, a Comissão Europeia vê o país como parte dos fortes inovadores (strong innovators) da Europa. O seu Painel Europeu da Inovação de 2019, bem como o Painel de Inovação Regional publicado na segunda-feira, mostram que o desempenho da UE na área melhorou durante quatro anos consecutivos, superando os resultados dos Estados Unidos pela primeira vez.

Em média, o desempenho da inovação na UE aumentou 8,8% desde 2011. Desde 2011, o desempenho da inovação aumentou em 25 países da UE. O desempenho aumentou mais na Lituânia, na Grécia, na Letônia, em Malta, no Reino Unido, na Estônia e nos Países Baixos e diminuiu mais na Romênia e na Eslovênia.

No entanto, a UE também continuou a perder terreno para o Japão e a Coréia do Sul. China está alcançando rapidamente também, disse a Comissão em um comunicado à imprensa.

Performance dos sistemas de inovação dos Membros da US.
As colunas coloridas mostram o desempenho dos Estados-Membros em 2018, utilizando os dados mais recentes para 27 indicadores, em relação ao da UE em 2011. As colunas cinzentas mostram os Estados-Membros desempenho em 2011 em relação ao da UE em 2011. Para todos os anos, a mesma metodologia de medição foi utilizada. As linhas tracejadas mostram os valores limite entre o grupos de desempenho em 2018, comparando o desempenho dos Estados-Membros em 2018 em relação ao da UE em 2018.

Com base em suas pontuações, os países da UE dividem-se em quatro grupos de desempenho: líderes de inovação, inovadores fortes, inovadores moderados e inovadores modestos. A Suécia é o líder de inovação da UE em 2019, seguida pela Finlândia, Dinamarca e Holanda.

O Reino Unido e o Luxemburgo abandonaram os altos escalões e perderam o status de líderes de inovação, sendo agora parte do forte grupo de inovadores. A Estônia está no forte grupo de inovadores pela primeira vez.

União Europeia passa os EUA

Tanto a inovação como o investimento em educação e investigação e desenvolvimento têm sido um foco da UE há vários anos, bem como a consciencialização de que, para se manter competitiva, a economia europeia terá de acompanhar várias mudanças e com cada vez mais sistemas operados centralmente, como a China.

O desempenho da UE ultrapassou os Estados Unidos pela primeira vez e tem uma vantagem considerável sobre o Brasil, a Índia, a Rússia e a África do Sul. No entanto, a China está alcançando 3 vezes a taxa de crescimento de desempenho de inovação da UE e Canadá, Austrália, Japão, mantêm uma liderança de desempenho sobre a UE.

Na UE, o desempenho da inovação aumentou em 25 países desde 2011. A Suécia é o líder em inovação da UE em 2019, seguida da Finlândia, da Dinamarca e dos Países Baixos. Lituânia, Grécia, Letônia, Malta, Reino Unido, Estônia e Holanda são os inovadores que mais crescem.

A edição de 2019 segue a metodologia da edição de 2018. No entanto, os resultados não devem ser comparados entre as edições devido a revisões de dados. Séries temporais usando os dados mais recentes permitem que o desempenho seja rastreado ao longo do tempo.

Melhorar o investimento em todos os membros da UE continua a ser um desafio formidável, mais recentemente exemplificado nas questões da Estônia, com o seu objetivo de 1% do PIB para as despesas em P & D (pesquisa e desenvolvimento), recentemente retirado da estratégia orçamental do governo.

Placares de Inovação de 2019

Classificação do país no European Innovation Scoreboard. Colunas coloridas mostram desempenho de inovação em 2018, hifens horizontais mostram desempenho em 2017 e colunas cinzentas mostram desempenho em 2011, todas em relação à média da UE em 2011.

Elżbieta Bieńkowska, Comissária responsável pelo Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e PME, afirmou: “O Painel de Inovação da Comissão trata das melhores práticas e mede o sucesso. Ajuda os Estados-Membros, regiões e toda a UE a aprender uns com os outros e identificar em que reformas de políticas são necessárias para impulsionar a liderança em inovação da Europa. ”

Carlos Moedas, Comissário de Pesquisa, Ciência e Inovação, acrescentou: “Inovação é igual a empregos futuros e crescimento. Fico feliz em ver progressos gerais na UE. No entanto, para permanecer à frente na corrida global, tanto a UE como os nossos Estados-Membros precisam continuar a investir e desenvolver as políticas certas para que a inovação floresça. “

A Comissária para a Política Regional, Corina Creţu, acrescentou: “Os fundos da política de coesão da UE são um dos principais motores da inovação e do desenvolvimento sustentável. As startups e pequenas empresas ajudam a criar novos modelos de negócios no setor digital ou verde. No entanto, os centros de inovação também podem crescer em países com economias menos fortes, e essas descobertas nos ajudam a apoiar a inovação em ecossistemas regionais, inclusive em regiões menos desenvolvidas. ”

Em áreas de inovação selecionadas, os países da UE com melhores resultados são:

  • Dinamarca – recursos humanos e ambiente favorável à inovação;
  • Luxemburgo – sistemas de pesquisa atraentes;
  • França – finanças e apoio;
  • Alemanha – investimento firme;
  • Portugal – inovadores de PME;
  • Áustria – ligações;
  • Malta – ativos intelectuais; Irlanda – impactos no emprego e impactos nas vendas.

O Painel de Avaliação da Inovação Regional de 2019

O Painel de Avaliação de 2019 é acompanhado pelo Painel Regional de Inovação. Fornece uma avaliação comparativa do desempenho dos sistemas de inovação em 238 regiões de 23 Estados-Membros da UE, enquanto o Chipre, a Estónia, a Letónia, o Luxemburgo e Malta são incluídos a nível nacional. Além disso, o Painel Regional de Inovação também abrange regiões da Noruega, Sérvia e Suíça.

As regiões mais inovadoras da UE são Helsínquia-Uusimaa, na Finlândia, seguida por Estocolmo, Suécia e Hovedstaden, na Dinamarca. Para 159 regiões, o desempenho aumentou no período de observação de nove anos. O Painel de Inovação Regional deste ano demonstra uma forte convergência no desempenho regional com a diminuição das diferenças de desempenho entre as regiões.

O contexto

Cerca de dois terços do crescimento econômico da Europa nas últimas décadas foram impulsionados pela inovação. Cada euro investido pelo programa pode potencialmente gerar um retorno de até € 11 do PIB em 25 anos. Os investimentos em pesquisa e inovação deverão gerar até 100.000 novos empregos em atividades de pesquisa e inovação entre 2021 e 2027.

Os dados do Painel Europeu da Inovação e do Painel Regional da Inovação ajudam os Estados-Membros, as regiões e a UE no seu conjunto a avaliar os domínios em que funcionam bem e aqueles em que necessitam de reformas políticas para promover melhor a inovação. Além disso, no âmbito da análise do Semestre Europeu, a Comissão apresentou recentemente as recomendações específicas por país (REP) de 2019 que fornecem orientações de política econômica a todos os Estados-Membros da UE para os próximos 12 a 18 meses. Recomendações Específicas por País deste ano.

Com informações de:

  • MEMO – The European Innovation Scoreboard and the Regional Innovation Scoreboard 2019
  • 2019 European Innovation Scoreboard
  • 2019 Regional Innovation Scoreboard
  • Press release: European Semester 2019 Spring Package: Commission issues recommendations for Member States to advance sustainable and inclusive economic growth (June 2019)
  • Press release: €2 billion to fast forward the creation of the European Innovation Council (March 2019)
  • Press release: Commission welcomes provisional agreement on Horizon Europe, the future EU research and innovation programme (March 2019)
  • Press release: A renewed agenda for Research and Innovation: Europe’s chance to shape the future (May 2018)
  • Factsheet: EU Research and Innovation success stories



Com informações da European Innovation Scoreboard

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

English EN Portuguese PT Spanish ES