Há maior aderência a tratamentos médicos e casos de cura em beneficiários de programas de transferência de renda, diz estudo

26 de junho de 2020

Um estudo recém publicado no The Lancet avalia o efeito de um programa de transferência condicional de dinheiro na hanseníase. Adesão ao tratamento e cura em pacientes da 100 milhões de brasileiros em todo o país.

Estudo publicado recentemente, ainda em caráter experimental, se aprofunda um pouco mais nos efeitos diretos e indiretos dos programas de transferência direta de renda para as camadas mais pobres da sociedade brasileira: o Programa Bolsa Família (PBF) e outros similares.

Ele indica que os custos financeiros indiretos e as barreiras ao acesso à assistência médica podem contribuir para a não adesão ao tratamento da hanseníase.

Estimam, nesse estudo, a associação do programa brasileiro de transferência condicionada de renda, o Programa Bolsa
Família
(PBF), sobre adesão e cura ao tratamento da hanseníase em pacientes no Brasil.

Nos dados apresentados, receber dinheiro antes do diagnóstico levou a uma melhor adesão ao tratamento da hanseníase (chances aumentadas em 22%) e cura (+ 26%).

Efeito médio do Bolsa Família na aderência do tratamento da hanseníase (lepra).

Segundo os autores, o estudo foi realizado sob a Declaração de Helsinque
regulamentos de pesquisa brasileiros e britânicos e foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa de três Universidade de Brasília (Brasília, Brasil; 1.822.125), Instituto Gonçalo Muniz (Salvador, Brasil; 1.612.302),
e London School of Hygiene & Tropical Medicine (Londres, Reino Unido; 10580-1).

Fonte: The Lancet – Effect of a conditional cash transfer programme on leprosy treatment adherence and cure in patients from thenationwide 100 Million Brazilian Cohort: a quasi-experimental study

Você também pode gostar...

English EN Portuguese PT Spanish ES